CAPACITAÇÃO EM ATENÇÃO À SAÚDE MENTAL

Por adminATF

Começa em 05/03/2021 o primeiro curso na rede pública.

Nunca houve antes curso semelhante na rede pública, que desse uma formação tão completa, com ampla teoria, tantas horas de prática e supervisão.

O projeto possui duas frentes de capacitação: atendimento familiar e psicodrama. Ambas voltadas à profissionais da rede de saúde pública atuantes na área de Saúde Mental.

Nas cidades do Rio de Janeiro – RJ, Recife – PE e Fortaleza – CE serão oferecidas Capacitação em Atendimento Familiar, em parceria com institutos formadores locais. No Rio teremos, Delfhos e Espaço Psico social – responsável  Maria Cecília Veluk Baptista em parceria com Suely Engelhard.

Para a viabilidade deste projeto, formaram-se parcerias, constituídas por: CEALAG-Centro de Estudos Leopoldo de Ayrosa Galvão; Ministério da Saúde; FEBRAP– Federação Brasileira de Psicodrama; ABRATEF– Associação Brasileira de Terapia Familiar, sob a coordenação geral da Prof. Dra. Maria Rita D’Angelo Seixas idealizadora do projeto e as coordenadoras das áreas: FEBRAP– Prof. Rosa Lídia Pacheco Ferreira Pontes e ABRATEF– Prof. Vera Aparecida Pavan Erthal Risi. Ambas, na ocasião, não só apoiaram o projeto, mas principalmente decidiram fazer parte dele, como coordenadoras, da execução do mesmo, e representantes das instituições a que pertencem.

Justificativa

Cerca de 23 milhões de pessoas necessitam de algum atendimento em saúde mental, pelo menos 5 milhões de brasileiros sofrem com transtornos mentais graves e persistentes.

Estes dados atestam a gravidade dos problemas psíquicos de nosso país e a necessidade da nossa população ser atendida por profissionais da prática clínica de saúde mental, não sendo suficiente o acolhimento psicossocial.

O Princípio da integralidade em que o SUS está embasado fala da importância de se atender a todas as necessidades de saúde dos brasileiros, não só no âmbito do atendimento básico, mas em todas as outras dimensões de especializações. Estas prerrogativas são extensivas à Saúde Mental.

A capacitação em atendimento de famílias vem atender a algumas destas necessidades, na medida em que cuidando do núcleo familiar, que forma as personalidades, estamos desenvolvendo pessoas mais sadias para a nossa sociedade

2. OBJETIVO

Capacitar e instrumentalizar os profissionais da rede pública, para um procedimento mais produtivo e efetivo à população, sendo:

Capacitação em Atendimento Familiar: voltado para profissionais da rede pública de Saúde Mental, o curso visa oferecer estratégias e práticas que propiciam a reconstrução da história familiar em bases que facilitem a convivência, a restauração de vínculos intrafamiliares e a inserção de seus membros na comunidade como cidadãos mais conscientes de seus direitos e deveres.

3. METODOLOGIA

Os cursos estão programados para 1 ano e meio, sendo 6 meses de aulas teórico/vivenciais e 12 de supervisão (total de 288 horas). Cada turma será constituída até por 60 alunos, que será um núcleo formador em Terapia familiar.

Em vista da situação de pandemia que estamos vivendo, o curso será dado inteiramente online.

Aulas serão ministradas pela plataforma Zoom, com o conteúdo sendo enviado por e-mail e/ou pelo aplicativo WhatsApp, e avaliação feita através da plataforma Google Forms, sendo a capacitação gerenciada pelo CEALAG.

4. RESULTADOS ESPERADOS

Ao final dos cursos pretendemos que as vivências do processo grupal em sala de aula, com técnicas de ação e jogos dramáticos e supervisões, desenvolvam ao mesmo tempo, a capacidade de convivência com o diferente Além disto o profissional deve estar preparado para leituras de dinâmicas familiares e manejo mais eficaz, com as situações surgidas. Deverá ter aprendido também a ter uma visão sistêmica /construcionista do mundo, vendo-o como um todo complexo em que todas as partes e participantes devem ser igualmente respeitados. Finalmente estarão devidamente instrumentalizados, para proceder a um trabalho com as dinâmicas familiares.

APOIO

ATF-RJ – Associação de Terapia de Família do Rio de Janeiro

ABRATEF – Associação Brasileira de Terapia Familiar.